Ensino público, gratuito e de qualidade

Os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia foram instituídos através da Lei nº 11.892, de 29 de dezembro de 2008, com a função social de levar ensino gratuito e de qualidade às pessoas, que por diversos motivos, não conseguiram dar seguimento aos seus estudos na idade “adequada”, ou então, não teriam condições de iniciá-los ou continuá-los de outras formas, através da descentralização e inclusão social.

Os mesmos, são considerados centros de excelência e oportunizam a articulação do ensino, da pesquisa e da extensão, através da oferta de educação superior, básica e profissional, visando a formação em diferentes modalidades e áreas de ensino técnico e tecnológico, promovendo integração e verticalização do ensino.

Eles colaboram para o desenvolvimento socioeconômico local, regional e nacional, através de processos de aprendizagens que se adequam as demandas sociais e as peculiaridades regionais, fortalecendo os arranjos produtivos existentes e levantando as potencialidades de crescimento, tendo em vista a formação de sujeitos capazes de atuarem na transformação de suas próprias realidades e por consequência, na construção de uma sociedade mais justa para se viver.

Os Institutos Federais propõem a união da ciência, do trabalho e da cultura para uma formação abrangente e flexível, movida pela compreensão da realidade, através de uma proposta que agrega a preparação para o mundo do trabalho na formação acadêmica, de maneira contextualizada, com base em princípios e valores que estimulem a ação humana em busca de meios dignos de vida. Sendo assim, visam o crescimento do país, resgatando a democracia da nação, com base na diminuição das desigualdades estruturais e na educação profissional e tecnológica como uma oportunidade de desenvolvimento e transformação social, abrindo um leque de oportunidades para a reinvenção, inovação e boas práticas, tendo em vista a emancipação humana.

O Instituto Federal Farroupilha (IFFar) foi fundado mediante integração do Centro Federal de Educação Tecnológica de São Vicente do Sul; de sua Unidade Descentralizada de Júlio de Castilhos; da Escola Agrotécnica Federal de Alegrete e da Unidade Descentralizada de Ensino de Santo Augusto. Ampliou-se com a criação dos Campis Panambi, Santa Rosa e São Borja; com a transformação do Núcleo Avançado de Jaguari em Campus; com a criação do Campus Santo Ângelo; com a fundação do Campus Avançado de Uruguaiana e do Campus Frederico Westphalen; além do Centro de Referência de Santiago. Contando, atualmente, com a Reitoria na cidade de Santa Maria, dez Campis e um Campus Avançado, além do ensino a distância que atende várias outras cidades do estado do Rio Grande do Sul.

O IFFar – Campus Santo Ângelo foi implantado em uma área doada pelo município de Santo Ângelo, de 50 hectares, à margem da RS 218, visando contribuir para o crescimento regional e global, através da inclusão social, sustentabilidade, preservação ambiental e aumento da qualidade de vida da população. Consequentemente, busca elevar a escolarização dos trabalhadores e ampliar o desenvolvimento científico-tecnológico, contribuindo para que os sujeitos se insiram no mundo do trabalho e tenham participação ativa na sociedade.

Seu processo de criação teve início em novembro de 2010 com a primeira reunião realizada nas dependências da Secretaria Municipal de Educação de Santo Ângelo, com a presença de representantes do Instituto Federal Farroupilha, do Secretário de Educação Profissional e Tecnológica, do Prefeito Municipal e da Comissão de mobilização/implantação. E, após, seminários, audiências públicas e muito envolvimento, no ano de 2012 aconteceu o ato de lançamento de sua Pedra Fundamental, com a presença da Reitora Carla Comerlato Jardim e das autoridades locais e em 2013, o campus iniciou suas atividades.

O Instituto Federal Farroupilha – Campus Santo Ângelo propicia aos estudantes o desenvolvimento ou aperfeiçoamento de saberes através da indissociabilidade do ensino, pesquisa e extensão, oportunizando espaços de reflexões, aprendizagens e contextualizações, em constante ligação e diálogo com a comunidade e suas demandas. E contempla variados cursos em diferentes níveis e modalidades de ensino, em 3 eixos tecnológicos, que são: Recursos Naturais, Informação e Comunicação e Ambiente e Saúde, o qual abrange o Curso Técnico em Estética Integrado PROEJA que está sendo apresentado neste site.

Para maiores informações sobre o Instituto Federal Farroupilha – Campus Santo Ângelo, seus projetos, cursos, processos seletivos, concursos e contatos, acesse o site institucional através do link: https://www.iffarroupilha.edu.br/santo-angelo.